FORTES E FORTALEZAS DE SALVADOR

 
 
Nada mais importante, na memória de Salvador, do que os edifícios históricos. Entre eles, estão as fortificações, que se tornaram obrigatórias nas imagens dos cartões postais, nas peças da propaganda turística e em outros documentos sobre a cidade. Salvador ainda pode exibir muitas delas, em estado razoável de conservação, capazes de evocar o passado e as memórias de sobressaltos, revoltas e invasões do nosso solo.
Salvador nasceu como cidade-forte ou, pelo menos, isso era o que pretendia D. João III, de Portugal, e, enquanto foi capital ou Cabeça do Brasil, houve preocupação constante em defendê-la. Por esse motivo, o primeiro Governador-geral da Colônia, Tomé de Sousa, encarregado pelo rei de instalar a capital, trouxe consigo, em 1549, o mestre Luís Dias, experto em fortificações. A partir de então, Salvador teria se tornado uma cidadeforte.
 
 
 
FAROL E FORTE DA SANTO ANTONIO DA BARRA
 
O forte da barra teve sua primeira edificação por volta de 1536, mais antigo que a cidade 1549. Entre 1583 e 1587, foi reformado e ampliado.Entre 1596 e 1602, o forte foi reconstruído, em pedra e cal, como uma torre octogonal. Esse projeto é atribuído ao engenheiro-mor de Portugal, o cremonense Leonardo Torriani.Durante a Invasão Holandesa (1624-1625), o forte teve papel estratégico. Foi ocupado pelos holandeses e recuperado no ano seguinte. A iconografia holandesa dessa época representa o Forte como uma torre redonda.Após o naufrágio do Galeão Sacramento, em 1668, decidiu-se construir um farol no interior do Forte, que foi reedificado entre 1694 e 1702. O Forte estava construído em um promontório e provavelmente, nessa época, ganhou seu terrapleno.O Farol foi instalado em 1698. Era uma torre quadrangular com uma lanterna de bronze envidraçada, no topo, alimentada por óleo de baleia. Foi o primeiro farol da América.
É um dos cartões postais da cidade e uma de suas maiores atrações turísticas, abrigando o Museu Náutico da Bahia.
 
 
FORTE DO MONTE SERRAT
 
 
O Forte de Monte Serrat foi construído entre os anos de 1583 e 1587; inicialmente, apenas um fortim. Entre 1591 e 1602, foi reformado e dotado de maior poder ofensivo. Desde então, até o início do século XIX, foi conhecido como Forte de São Felipe, também chamado de Fortaleza ou Castelo de Tapagipe.
O Governador-geral João Lencastre 1694-1702, fez reedificar o primitivo fortim, em alvenatia de pedra e cal. Os trabalhos só foram concluídos, entretanto, em 1742, sob o governo do Vice-rei D. André de Melo e Castro 1735-1749.
Ao lado do Forte da Barra, a fortaleza que fica em plena Baía de Todos os Santos também está entre as principais atrações turísticas de Salvador. O belíssimo pôr-do-sol que pode ser conferido ali é o convite perfeito para passar horas andando entre suas divisões e salas.
 
 
FORTE DE SANTA MARIA
 
O Forte de Santa Maria localiza-se à entrada da barra do porto de Salvador, no litoral do Estado da Bahia. Erguido a partir de 1614 com risco do Engenheiro-mór e dirigente das obras de fortificação do Brasil, Francisco de Frias da Mesquita (1603-34), entre o Forte da Barra e o Forte de São Diogo, com os quais cruzava fogos na defesa da barra do porto da Vila Velha, local de desembarque do primeiro donatário da Capitania (Francisco Pereira Coutinho, 1536), do primeiro Governador Geral Tomé de Souza, 1549.
 
 
FORTE DE SÃO DIOGO
 
 
primitivo Forte de São Diogo foi construído entre 1609 e 1613, na encosta do Morro de Santo Antônio. Ergue-se sobre a antiga estrutura do castelo de Pereira Coutinho, donatário da Capitania. O projeto dessa época é do engenheiro-mor Francisco de Frias da Mesquita 1578 - 1645.
O Forte remonta a uma fortificação de campanha que, quanto da primeira da invasão holandesasm.
A estrutura atual foi iniciada em novembro de 1695, no Governo Geral de João de Lencastre.  Em posição dominante sobre uma colina, cruzava fogos com o  Forte do Barbalho com o qual cooperava.
 
 
FORTE DO BARBALHO
 
No contexto da segunda das Invasções holandesas 1630-1654, o capitãoperbanbucano Luis Barbalho 1600-1644, receando um segundo ataque neerlandês às trincheiras de Santo Antônio, fez erguer um reduto no local 1638.
O forte foi reconstruído com melhor traçado, em alvenaria de pedra e cal, no Governo Geral de Alexandre de Sousa Freire1667-1671, pelo Capitão-de-Mar-e-Guerra João Calmon. SOUZA, 1983:169). Uma placa epigráfica sobre o portão de acesso assinala a data da sua conclusão 25 de agosto de 1712. 
 
 
FORTE DE SÃO PEDRO
 
A primitiva fortificação do local remonta ao entrincheiramento de São Pedro, diante das Portas de São Bento Portas de Vila Velha.
As obras de um forte no local foram iniciadas a partir de 1627, no Governo-geral de Diogo Luis de Oliveira 1626-1635.
Tinha a função de defesa do acesso terrestre sudoeste àquela capital, devendo-se o seu nome à Igreja de São Pedro, que se erguia nas suas vizinhanças, e que por esse motivo foi demolida.
 
 
FORTE DE SÃO MARCELO
 
Localizado no meio da Baía de Todos-os-Santos e antes denominado Forte de Nossa Senhora do Pópulo e conhecido como Forte do Mar, o Forte de São Marcelo nasceu como um baluarte de forma triangular, construído em madeira, no início do século XVII, sobre um arrecife, na entrada do porto de Salvador.Depois da invasão holandesa de 1624 foi reconstruído em alvenaria de pedra e ganhou sua forma circular, assim como a missão de proteger o centro da cidade colonial dos ataques marítimos estrangeiros. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Receba Informações de Turismo da Bahia

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!